Antigamente não era assim. Sim era…

Se você tem mais de 35 anos, pode pensar ou já escutou alguém dizer que antigamente as coisas não eram assim, que era mais seguro, que se podia andar pelas ruas numa boa, etc.

Mas não vejo assim. Não era bem assim.
Antigamente a segurança que se tinha era igual ou pior que hoje. Se você já viveu em bairros onde haviam gangues de rua, ou grupos com essa mesma disposição para violência, você deve entender bem que isso que falam hoje não é uma coisa diferente do que existia antigamente.

Algumas regiões tinham vários grupos próximos. Isso significa que, fosse de dia ou de noite, tinha que se estar atento a não cruzar com um grupo disposto a pegar alguém para dar uns socos ou pior só porque estava no lugar e na hora errada.

Imagine locais com: skinheads, góticos, headbangers, rockabilly, punks, bairro X, bairro Y, bairro Z, rua de cima, rua de baixo….

Dentre esses haviam subgrupos (gangues) que tentavam subsistir por algum motivo. Enfim, fosse por algum motivo social, político ou apenas o fato de haver um “território” a ser defendido como numa zona de guerra, tudo se resumia a escolher um deles ou ficar no meio deles.

Então, o meu ponto de vista é contra as pessoas que falam que hoje o mundo é mais violento. Ele é sim mais populoso. Tem mais gente, mais perfis psicológicos necessitados de ajuda e notícias viajando em velocidade alucinante.

Pipocam vídeos de violência entre adolescentes hoje, que acham bonito mostrar suas “proezas” agressivas. Hoje eles assistem UFC na TV e tentam praticar isso na rua.
Antigamente assistíamos a Rocky Balboa, Conan, Karatê Kid, Luta Livre (quem aí já assistiu Gigantes do Ring) e tentávamos por isso em prática nas ruas. Fosse por brincadeira ou não.

Hoje é o funk, antigamente era o rock e a guerra fria. O lado A vs. B.

Me desculpem os pais de hoje, que se preocupam tanto com os filhos de hoje, mas imagine seu filho saindo pra matinê com os amigos e, no trajeto, correndo o risco de encontrar com meia dúzia de diferentes gangues de rua prontas pra fazer o que fosse preciso para ataca-lo. Agora imagine esse cenário sem câmeras, sem celulares, sem testemunhas e até mesmo sem polícia.

Quando vejo pessoas falando que o mundo está perdido eu me pergunto sinceramente: em que mundo vocês vivem?
Sério mesmo que uma câmera a cada 5 metros, praticamente 2 celulares por habitante, polícia em tudo que é canto, pessoas as centenas de milhares nas ruas, satélites com precisão militar de imagem, é sério que vocês acham que o mundo está perdido?

Antigamente você poderia chamar alguém de qualquer coisa, havia dançarinas e atrizes praticamente nuas (não é semi-nuas não viu) em programas de auditório as 14h aos finais de semana e nada acontecia.
O bullying era legal, coisa de gente descolada. E hoje experimenta fazer uma brincadeira que soe de maneira abusiva….

O que me preocupa é apenas o fato de hoje temos tanto poder de escolha, de adquirir conhecimento e de realmente fazer valer uma vida, com oportunidades de acessar o mundo poucos toques numa tela e desperdiçarmos isso.

Hoje podemos ser qualquer coisa desde que a ignorância seja tratada e que nossas mentes se concentrem em realizar e espalhar coisas boas.
Nossos jovens, nem todos, mas alguns ainda acham que UFC é pra levar para as ruas e não há uma campanha contra isso. Eu não curto, mas não importa, a verdade é que um lutador consagrado de UFC ganha milhões e você? Ganha quanto pra socar seu colega de classe?

O que as pessoas não percebem é que uma vez feito as redes sociais não perdoam. O ser humano buscou tanto a evolução, a perfeição, que não demora muito para não termos mais o direito de errar. Se você brigar com um colega de classe ou da sua rua, preste atenção nisso: logo, logo, você corre o risco de, por causa do seus atos, nunca mais conseguir ter o sucesso almejado.

A segurança e a preocupação com isso hoje em dia é muito grande, assim como a intolerância. Acho incrível (de forma negativa) que hoje haja tão diversificação de tudo e ainda exista tanta intolerância.
Mais uma coisa que a humanidade deve atentar e mudar enquanto é tempo ou também pode ser causador de situações como: Desculpe, não podemos lhe dar o emprego, pois encontramos um vídeo seu te colocando numa situação de intolerância.

Entendeu?

Tem muitas formas de lidar com as coisas. Mas uma coisa vejo como fato e entendo assim. Antigamente o mundo não era mais seguro, nem menos violento que hoje. Isso tudo é claro, é questão de onde você morava, mas o que eu via em vários lugares, nobres ou não, eram concentração de jovens querendo viver as regras da própria juventude.

Os hormônios a flor da pela eram os mesmos, a diferença está na velocidade da informação e na atitude que temos em fazer algo importante ou não para nossas vidas.

O que vamos fazer daqui em diante, cabe a cada um decidir, porém, outro fato é: Faça ou não algo bom e produtivo para sua vida, a responsabilidade pela sua vida é apenas sua!